Facebook
Twitter
Youtube
Flickr

Notícias

Itajaí registra avanços no combate ao HIV/AIDS

Trabalho do Município intensificou a oferta de testes rápidos para diagnóstico, do tratamento adequado e de estratégias prevenção
Data de inclusão: 01/12/2023 17:30

O Dia Mundial de Luta contra AIDS, lembrado nesta sexta-feira (01), marca os inúmeros avanços conquistados por Itajaí em mais de 40 anos de combate à doença. Disponibilidade de testagem rápida para diagnóstico, oferta de tratamento adequado e a realização de diversas estratégias de prevenção estão entre as ações adotadas pelo Município.

O trabalho realizado também fez com que Itajaí caísse 39 posições no ranking nacional dos 100 municípios com mais de 100 mil habitantes segundo índice composto. Itajaí passou a ocupar a 77ª colocação no relatório divulgado na quinta-feira (30) em Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde. Em 2022, o município ocupava a 38ª posição.

O ranking divulgado pelo Governo Federal utiliza quatro indicadores no cálculo. São eles: novos casos de HIV/AIDS; mortalidade por Aids; casos em crianças menores de 5 anos (avaliando a transmissão vertical - de mãe para filho); e média do primeiro CD4 (estágio da doença ao realizar o diagnóstico).

No ano passado, a cidade registrou uma taxa média de detecção de casos de 44,2% na população geral nos últimos três anos. Atualmente, o município passou a ter uma taxa de 21,8%, o que corresponde a uma redução de 22,4%.

“Nossa cidade adotou diversas estratégias para promoção da saúde e implantação de políticas públicas voltadas para o combate do HIV/AIDS. Já estivemos no topo deste ranking e hoje estamos a 23 posições de sair dele. Esse resultado é fruto do esforço conjunto entre a gestão municipal, os profissionais de saúde e a comunidade”, ressalta a enfermeira do setor de IST/AIDS/HV, Jamille Roepcke Cardoso.

Entenda os avanços no combate à Aids em Itajaí:

Ao longo de mais de 40 anos, Itajaí registrou muitos avanços no diagnóstico, tratamento e prevenção à doença. Um deles foi conquistado no ano passado com a certificação de eliminação da transmissão vertical, de mãe para filho, do HIV. Atualmente, as mulheres que vivem o vírus conseguem ter filhos e planejar o parto sem risco de transmissão.

Isso foi possível com a melhora no tratamento para o HIV, que conta agora com medicações mais modernas, com menos efeitos colaterais e que garantem que os pacientes vivam com qualidade. As pessoas que tomam a medicação corretamente conseguem ter carga viral indetectável e não transmitem o HIV.

Além disso, Itajaí oferta testes rápidos para diagnóstico em todas as unidades de saúde do município, de forma sigilosa, segura e com resultado em apenas 30 minutos. O Município também dispõe da profilaxia pós-exposição (PEP), que evita a transmissão do HIV em situações de risco, como rompimento do preservativo ou acidente com material biológico.

É ofertada também a Profilaxia Pré-Exposição (PREP), uma tecnologia moderna disponibilizada pelo SUS, que pode prevenir a infecção pelo HIV. Ela é recomendada para pessoas que se expõem com frequência ao vírus. Para se informar sobre a PEP e a PREP, o cidadão pode buscar orientação do Centro de Referência em Doenças Infecciosas (Ceredi), localizado na rua Jorge Tzachel, nº 78, bairro Fazenda. 

Facebook
Twitter
Youtube
Flickr
Todos os direitos reservados © 2024- Município de Itajaí